• LOGIN
  • Nenhum produto no carrinho.

Cruz do Systema

O Systema é baseado em quatro pilares (as vezes chamamos de princípios*): respiração, relaxamento, postura e movimento. Treinar por pilares significa que não preciso decorar técnicas, mas aprender a utilizá-las nos diferentes contextos que um confronto me oferece. Digo que os pilares são como uma locomotiva no qual um puxa o outro. A respiração seria a Locomotiva, aquela que dá o ritmo e leva os demais. Podemos conscientemente aumentar ou diminuir a respiração, mudar o ritmo e quantidade de ar que inspiramos. A respiração leva ao relaxamento. Não aquele relaxamento passivo, mas sim o tônus ótimo para a ação proposta (leia mais sobre isso aqui). O relaxamento nos leva à estrutura (às vezes chamamos também de postura). A ideia de que nossos ossos estejam equilibrados um sobre o outro e praticamente não haja contração muscular para manter a estrutura. Estar na estrutura também significa estar em um ponto ótimo de equilíbrio, é necessário muita técnica para tirá-lo da sua estrutura. E finalmente a movimentação que permite graciosidade nos gestos e criatividade nas defesas.

É claro que treinar por pilares não é algo linear. “Depois de me aperfeiçoar na respiração irei para o relaxamento e assim por diante”, felizmente não é assim que acontece. Cada vez que treinamos um pilar e o revisitamos,  melhoramos algum aspecto dele que pode ajudar na construção do conhecimento de outro pilar. Por exemplo ao treinar sobre movimentação posso entender melhor sobre o relaxamento e ao treinar sobre estrutura posso explorar mais sobre a respiração. Por isso muitas vezes digo que o treino é como uma espiral ascendente. Revisitamos o mesmo assunto várias e várias vezes e cada vez que o revisitamos, ele se altera um pouco. Como um bom livro, toda vez que você re-lê algo mudou a sua percepção. A pegadinha é que o conhecimento já estava ali, mas você não estava pronto para recebê-lo antes. Não é o livro ou o pilar que mudou. Mas a sua percepção sobre ele.

Outro aspecto importante é que um pilar tem mais camadas. Você pode se aprofundar no conhecimento que ele está te passando. A imagem abaixo exemplifica o que quero dizer.

Ao trabalhar a respiração desenvolvemos consciência que permite a compreensão da fé.

Ao trabalhar o relaxamento desenvolvemos sensibilidade que permite calma em qualquer situação.

Ao trabalhar a estrutura / postura compreendo sobre suficiência que permite a precisão de movimentos.

Ao trabalhar o movimento desenvolvo liberdade que permite confiança no processo.

Se um aluno perde a calma durante os exercícios ele precisa explorar mais o relaxamento. Se um aluno faz muita força para aplicar um golpe, ele ainda não entendeu sobre suficiência e precisa treinar mais estrutura. Se um aluno tem medo, falta fé. Podemos usar a cruz como uma forma de “diagnóstico” para aquilo que precisamos desenvolver em nós mesmos ou no grupo em qual eu trabalho.

As diferentes camadas do Systema permitem que o aprendizado aconteça em vários níveis permitindo que os praticantes se desenvolvam em todos os aspectos: físico, psicológico e emocional. Por isso, muitas vezes, defino o Systema como um método de desenvolvimento humano e não tanto como uma arte marcial.

 

*Os quatro pilares do Systema fundamental a prática. Mas usamos também princípios como gravidade, alavanca, pêndulo, ressonância,  movimento contínuo. Princípios no seu sentido físico mesmo são explorados no treino.

11/09/2017

Quer saber mais?

Entre em contato conosco

contato@artemarcialrussa.com.br
Rua Capital Federal 102 São Paulo/sp
11 2368-1027

11 99942-7902

Venha para uma aula experimental!

Assine nossa Newsletter

  Fique por dentro das novidades
© Systema Brazil. Todos os direitos reservados
X